Literatura

 

A literatura sempre esteve presente em minha vida. Ávido leitor desde criança, naquela época lia tudo que aparecesse. Jornal, revista, folheto de supermercado e até os quase extintos Guias de Ruas e a extinta lista telefônica (tem foto disso, acredite), mas principalmente livros. Os da coleção Vagalume e os infanto-juvenis do Sidney Sheldon que o digam. 

 

Em 1996 na passagem de meus 11 para os 12 anos de idade comecei a escrever histórias e crônicas sobre assuntos do dia a dia, seja os que acontecessem comigo ou os que via na televisão e no jornal.

 

De lá para cá (e isso tem tempo) não parei mais. A frequência e os temas variaram e mudaram, claro, mas nunca abandonei o que acredito ser a minha vocação. A arte de escrever.

Conheça um pouco de minha obra na seção Arquivo e em meu Blog .